Home
Biografia
Esculturas
Contato
Capela Sistina

Esculturas de Michelangelo

Nas esculturas de Michelangelo podemos ver impressa a magnífica utilização dos profundos estudos anatômicos do nosso incansável mestre.

"Nascido para esculpir e não pintar." Assim dizia Michelangelo Buonarroti.

Para ele esculpir era um ato de libertação da figura que estava presa no mármore. Michelangelo dizia que somente libertava a figura que estava escondida dentro do mármore. E não qualquer mármore, mas o de Carrara que era considerado um dos melhores mármores do mundo.

E assim ele deu vida a suas esculturas, na arte de tirar os excessos, assim como ele dizia ser o ato de esculpir.

Algumas de suas esculturas tem aspecto inacabado, e quando ele era questionado sobre o porquê de algumas esculturas aparentarem estar inacabadas, ele respondia que somente retirava os excessos e que um maior desbastamento da obra faria com que ela perdesse a essência que havia ali contida.

David é uma das esculturas de Michelangelo e representa os ideais florentinos.

A Pietá foi considerada a máxima da perfeição, devido ao cuidado do artista em finalizar e polir sem deixar aquele aspecto inacabado que Michelangelo ás vezes deixava em suas obras.

Moisés é outra escultura de Michelangelo que desperta a curiosidade devido o realismo e o mistério nos gestos do legislador dos 10 mandamentos.

Os relevos: A Virgem na escada e a Batalha dos Centauros foram um dos primeiros trabalhos feitos pelo nosso incansável gênio, e, criados por ele em sua adolescência.

O Crucifixo do Santo Espírito, foi descoberto no século XX. Michelangelo executou tal obra para doar em agradecimento ao local que facilitou e ofereceu meios para ele realizar o seus estudo anatômicos.

A escultura de Baco foi encomenda de um rico banqueiro romano.